Home » Matérias » Ferramentas ajudam empresas na redução de custos e aumento da produtividade da frotal

Ferramentas ajudam empresas na redução de custos e aumento da produtividade da frotal


Edição nº 103

14/09/2018

Em tempos de crise econômica, com o setor de transporte coletivo perdendo demanda ano após ano (estudo da NTU mostra que o transporte público perdeu 35,5% de passageiros em cerca de 20 anos), o que é possível fazer para reduzir custos, melhorar a produtividade e, assim, buscar o equilíbrio financeiro da empresa? Uma das alternativas é adotar soluções tecnológicas para gestão e planejamento de frota. “O serviço de transporte de passageiros é uma das atividades mais importantes e complexas nas cidades. A variação da demanda e de tempo de viagem nos deslocamentos no decorrer do dia, das semanas e dos meses imprime a necessidade de um planejamento operacional detalhado e preciso”, aconselha Danuza Rangel, engenheira de transportes e consultora em planejamento operacional.

Para se obter um planejamento adequado, a dica é adotar uma boa ferramenta de gestão. Mas também é fundamental a coleta de dados correta e a qualificação do pessoal envolvido. “Costumo dizer que não se pode delegar uma atividade vital da empresa a um profissional despreparado”, afirma a consultora. De acordo com Danuza, os softwares de planejamento operacional são ferramentas muito úteis para empresas de transporte de passageiros, uma vez que facilitam o diagnóstico das linhas e possibilitam rapidez na elaboração das programações. “O planejamento operacional adequado garante um melhor atendimento ao cliente, com maior regularidade, pontualidade e oferta de transporte compatível com a demanda. Além disso, a empresa consegue otimizar seus recursos, reduzindo seus custos. Todos ganham”, afirma.

Foto: Divulgação / Viação Mauá


Do simples ao sofisticado

A gerente de Mobilidade da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro, Eunice Horácio, defende a adoção dessa ferramenta pelas empresas do Estado do Rio. “Infelizmente, ainda temos muitas que fazem o planejamento operacional há anos do mesmo modo, com base apenas na experiência do fiscal e do despachante, sem que haja um procedimento, sobretudo de verificação da efetividade. Por isso, é importante trazer esse assunto para discussão e mostrar como as empresas podem melhorar sua operação e, consequentemente, reduzir custos com um planejamento efetivo”, diz.

Os softwares disponíveis no mercado vão dos mais simples, como planilhas eletrônicas, aos mais complexos, com módulos de estatísticas, modelos matemáticos que indicam arranjos de quadro de horários, otimizando frota/tripulação e avaliação de custos. Alguns exemplos de software são os da Wplex, IPK e Inputbus. Segundo Alexandre Freitas, gerente comercial da Inputbus, a utilização desse tipo ferramenta é comum em vários estados brasileiros, mas no Rio realmente não é muito adotada. “Acredito que a falta de informação sobre a necessidade e os ganhos sejam as principais causas”, afirma.

Na região de São Gonçalo, Niterói e Maricá, de acordo com Danuza, várias empresas já dispõem, há mais de 10 anos, de equipe especializada e software de planejamento operacional. “Nessas empresas, o ganho com redução de custo operacional varia entre 10 e 20%”, informa.

O diretor de Projetos da Wplex, Wan Yu Chih, que atende cerca de 25 empresas do Estado do Rio, entre elas Nossa Senhora do Amparo, Pendotiba, Grupo Mauá, Coesa, Ponte Coberta, Glória e Consórcio Transoceânica, defende que o mais importante para o usuário é encontrar a solução ideal em termos de tecnologia para fazer a gestão de sua frota. A Wplex, por exemplo, dispõe de quatro ferramentas, com atribuições específicas (programação horária da frota, escala da tripulação, monitoramento da frota e informação ao passageiro). “Nosso diferencial são os algoritmos. A Wplex se dedica à pesquisa de algoritmos otimizantes. A ferramenta possui vários automatismos que ajudam o usuário na procura pela solução ideal”, afirma. Segundo o gerente da Inputbus, o software que a empresa oferece “é uma solução de planejamento que permite desenhar eventos para frota e tripulação com foco no comportamento da demanda, possibilitando aumento de receita e redução de custos simultaneamente”.

 

Otimização da oferta

As ferramentas de gestão de frota proporcionam várias funcionalidades. O principal objetivo é planejar, de forma inteligente, otimizando a oferta de transporte público, com base no comportamento da demanda por faixa horária, sentido da viagem e dias da semana, através da elaboração dos quadros de horários para que haja equilíbrio entre os recursos alocados e, consequentemente, não tenha excesso ou falta de recursos ao longo da operação. “Com isso, conseguimos, além de melhorar o resultado da empresa, melhorar a qualidade do serviço e aumentar a satisfação dos clientes”, explica Alexandre Freitas.

Os softwares disponíveis vão, do mais simples e amigável, que pode ser facilmente utilizado por usuários com pouco domínio de informática, mas que entendam de operação de transporte público, aos mais complexos, com mais funcionalidades,que podem exigir treinamento para o usuário. A variação no custo se dá de acordo com essa escolha. “Com a automatização, o objetivo é gerar uma programação bem planejada e que seja utilizada para gerar eficácia para o serviço prestado e satisfação para o usuário”, afirma Yu Chih.

O diretor das empresas Petro Ita e Cascatinha, de Petrópolis, Isidro Rocha, conta que, após procurar por uma solução que não fosse muito complexa, mas sim de fácil entendimento, confiável e precisa para o planejamento, optou pelo software mais simples, oferecido pela Inputbus. “A empresa veio com uma proposta muito compatível com as nossas expectativas, ferramenta simples e de fácil utilização e compreensão para implantação, se adaptando à realidade da empresa”, diz. O resultado pode ser percebido em pouco tempo. “Após alguns dias de planejamento, já foi possível notar alguns resultados; muito interessante”, relata.

©Copyright Fetranspor 2017 | Todos os direitos reservados.