Carlos Moço: O motorista das comemorações

07/11/2019 | Edição nº 107

Foto: Arquimedes Martins

O sobrenome dele é “Moço” e ele, sem dúvida, tem a jovialidade presente em suas atitudes, mas com o toque supremo da experiência obtida ao longo dos seus 72 anos de vida. O motorista de ônibus Carlos Moço, da linha 630 (IAPI x Praça Saens Peña), da empresa Penha Rio, é daquele tipo de profissional que sempre tem algo a mais a oferecer a seus clientes, além de um serviço de qualidade. Nas principais datas comemorativas do ano, como Carnaval, Dia Internacional da Mulher, Páscoa, Dia das Mães, Dia dos Pais e Natal, além do período de festas juninas e, claro, Copa do Mundo, o motorista costuma enfeitar o ônibus que dirige com cartazes, balões e outros adereços temáticos, para surpreender e homenagear seus passageiros. Algumas vezes, além de decorar o veículo internamente, ele recebe cada cliente com uma “lembrancinha”. E tudo feito com recursos próprios, mais a colaboração da família e de alguns parceiros, e o apoio integral da empresa.

Apesar de “Seu Carlos”, como é conhecido, adotar essa prática há pelo menos uns quatro anos, foi no último Dia das Mães que ela virou notícia e Moço ficou famoso. Ele havia enfeitado o ônibus com cartazes contendo frases exaltando as mães, balões em forma de coração e até um tapete vermelho, coberto por pétalas de rosa. Quando as clientes embarcavam no veículo, eram brindadas com um kit contendo uma lixa de unha e um marcador de livro. O carinho do motorista foi registrado e postado por uma de suas clientes, a passageira Carla Cris, em suas redes sociais e na página “Grande Tijuca da Depressão”, no Facebook. O post dizia: “Essa semana ele (Carlos), com todo carinho, enfeitou o ônibus pelo Dia das Mães e nos deu uma lembrança, feita por ele com muito amor. O mundo está precisando mais de pessoas assim. Ele é um motorista que sempre nos recebe com muita educação e é sempre carinhoso. Obrigado Sr. Carlos, por tudo que tem feito por nós”. A notícia viralizou e logo foi publicada nos jornais O Globo e O Dia, no portal R7 e na rádio Tupi, entre outros.

Calendário 2020 já está pronto

Quando a equipe da Revista Ônibus esteve na garagem da Penha Rio para conversar com Carlos Moço, ele já estava a postos, dentro do “seu” ônibus, enfeitado para o Dia dos Pais. “Os passageiros adoram. Alguns já ficam esperando a homenagem. É uma coisa tão simples, mas que deixa as pessoas muito felizes”, disse.

Moço contou que já programou o calendário 2020 dos eventos que pretende comemorar. “Planejando com antecedência, fica mais fácil e tem como buscar parceiros e comprar as coisas aos poucos”, revela. Ele diz que costuma gastar entre R$ 150,00 e R$ 200,00 no máximo, às vezes até menos. “Eu sou aposentado, não fumo, não bebo, tenho minha casa… Então, posso me dar ao luxo de gastar esse dinheiro. E tem muita coisa que dá para reaproveitar e alguns locais que viraram parceiros, como a gráfica onde imprimo os cartazes”. Casado há 50 anos com Leci Barros Moço, pai de Carlos Rogério, 45 anos, e Rodrigo, 40, avô do Tales, 23, e da Brenda, 7, que mora com ele e a esposa em Realengo, zona Oeste do Rio de Janeiro, Carlos Moço não poupa a família na hora de produzir o material de decoração. “Quem está por perto ajuda”.

“Faz toda a diferença”

O cuidado com os clientes, a dedicação dispensada em cada data comemorativa e o valor monetário investido são recompensados, segundo Seu Carlos, pelo prazer em ver a alegria e a gratidão de cada pessoa ao embarcar no ônibus. “A melhor coisa que tem é ver os olhos das pessoas brilhando e saber que você contribuiu para fazer o dia delas melhor. É um gesto pequeno, mas que faz toda a diferença. Às vezes a pessoa está triste, não está num dia bom, e, quando entra no ônibus e vê tudo enfeitado, já muda na hora”, diz orgulhoso. “Uma vez, uma senhora trouxe a filha só pra ver a decoração”, completa.

Motorista de ônibus há apenas oito anos, Carlos Moço é natural de Vitória (ES) e trabalhou praticamente toda a vida em supermercado, chegando ao cargo de gerente. Ao se aposentar, não quis ficar parado e começou a trabalhar fazendo entrega de mercadoria e depois num trailer próprio, vendendo vários tipos de produtos. A primeira oportunidade como motorista de ônibus surgiu em 2011, na Transurb, na linha 910 (Riachuelo x Central). Em 2015, ele iniciou sua jornada na Penha Rio, onde pode colocar em prática toda sua criatividade para marcar as datas importantes do calendário anual. E, nos dias comuns, Seu Carlos também faz por onde garantir um momento feliz para seus clientes. Um sorriso, um bom dia ou um seja bem-vindo nunca faltam para quem embarca em seu ônibus, diariamente, das 6h às 14h.

Foto: Arquimedes Martins

Comente aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *