Simulador de tarifa permite saber valor da passagem a partir dos custos praticados

08/06/2022 |

AFetranspor disponibilizou em seu portal um simulador de tarifas (https://www.fetranspor.com.br/simulador-de-tarifas/), que permite aos clientes do transporte público por ônibus do estado do Rio de Janeiro e aos cidadãos em geral verificarem os custos tarifários e sua relação com o valor da tarifa mais praticada (ou modal) dos ônibus urbanos intermunicipais da Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Através do simulador, é possível identificar facilmente as políticas públicas que podem contribuir para a redução dos valores das passagens.

Sete questões, com duas ou três opções de respostas, são a base para fazer a simulação da tarifa. O internauta deve escolher, por exemplo, se a presença do cobrador é necessária, se devem ser utilizados ônibus com piso baixo, se deve haver desoneração total dos impostos estaduais para as empresas de ônibus e se é preciso dispor de ar-condicionado em toda a frota, em parte dela ou se não há necessidade de ônibus com ar. As gratuidades também estão na lista de questões para o usuário do simulador responder. Sobre a gratuidade do idoso, ele deve optar entre o fornecimento ou não de subsídio do governo para seu pagamento. No caso dos estudantes e das pessoas especiais, há três opções de respostas: com pagamento de 100%, sem o pagamento ou com o pagamento parcial das gratuidades pelo poder público. A tarifa simulada é o resultado da escolha entre cada uma das opções disponíveis.

 

Tarifa modal

Numa simulação utilizando a tarifa modal mais praticada, cujo valor atual, de R$ 4,45, está desatualizado (o valor correto deveria ser de R$ 5,28, de acordo com o custo real do sistema e com as fórmulas de reajuste dos contratos de permissão), pode-se chegar a uma tarifa simulada de R$ 3,88, por exemplo. Para isso, basta escolher as opções de resposta: sem cobrador, sem piso baixo, ar-condicionado em 67,66% da frota, sem impostos estaduais, com subsídio para gratuidade de idosos e com pagamento de 100% das gratuidades de estudantes e pessoas especiais.

Um vídeo de um minuto e meio, publicado na página do simulador, explica o passo a passo para fazer essa operação, tendo como base a tarifa modal, de R$ 4,45. A página também traz um arquivo para download com o detalhamento dos custos do sistema de transporte. Atualizados em dezembro de 2021, os custos variáveis, fixos e de impostos estão expostos de forma transparente, mostrando os valores de cada componente envolvido, em R$/km. O documento mostra que esses custos não são cobertos pelas tarifas atuais e que a defasagem tarifária, em março de 2022, já era de 18,27%.

São considerados custos variáveis, que alteram conforme a quantidade de quilômetros percorridos pela frota: combustível, lubrificante, Arla 2, peças e pneus. Já os fixos, que não sofrem variação em relação à quilometragem, são: depreciação, remuneração, pessoal, despesas administrativas, pedágios e acostamentos em rodoviárias. De acordo com o documento que detalha os custos do setor, a tarifa do sistema intermunicipal de transporte por ônibus no estado do Rio de Janeiro, definida pelo Departamento de Transportes Rodoviários do Rio de Janeiro (Detro-RJ), deve ser reajustada a cada 12 meses. “A metodologia de cálculo é clara, utilizada pela maior parte dos municípios brasileiros e baseada nos custos reais da operação”, afirma o texto do documento.

Comente aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *